Início » Uncategorized » Um auto-retrato, uma frustração, uma pausa, até que outro efêmero amor apareça!

Um auto-retrato, uma frustração, uma pausa, até que outro efêmero amor apareça!

Eu declaro:

  • Sou uma pessoa com forte tendência social; com um temperamento afetuoso; meio diplomata, tentando sempre apaziguar e conciliar os opostos;
  • Às vezes indolente, sem perseverança, parecendo leviano e amante da vida alegre e fácil;
  • Envolvo-me freqüentemente até em triângulos amorosos; adoro vida social e as festas; posso ser um pouco superficial;
  • Sou extremamente indeciso, tenho dificuldade de colocar às cartas na mesa, de tomar decisões.
  • Nas amizades pareço sempre fazer o que os outros desejam, demonstro grande entusiasmo, tento agradar a todos; não tenho reservas com meus amigos e amigas. Um/a grande amigo/a meu/minha sabe que pode contar comigo em qualquer situação, mesmo situações que sejam extremamente delicadas.
  • Na minha casa asseguro aconchego, um voluntário abandono, gosto de almofadas e cores.
  • Eu provoco mal-estar em algumas pessoas; aparento arrogância, sou exigente. Procuro satisfazer meus prazeres de forma intensa e profunda.
  • Envolvo-me de forma exagerada nos relacionamentos amorosos que podem se tornar perigosas se mal canalizada: explodo de ciúme e ódio.
  • Possuo muita imaginação, uma mente alerta e intuitiva, com facilidade de assimilação. Gosto de ritmo, de movimento. Tenho aptidão para se ligar a movimentos humanitários.
  • Por vezes me torno bastante excêntrico, rebelde, tendo opiniões sempre ‘do contra’. Envolvo-me em atos que reivindicam ações sociais, como aquelas ligadas a sindicatos, ONGs, e partidos e ideias de extrema esquerda.
  • Sofro de mudanças bruscas no humor. Sou cigano, passei por inúmeras mudanças de casa, de rotina, e trabalho, pretendo mudar até de país.
  • Eu odeio ser cobrado, ser exigido, que qualquer tenham posse da minha liberdade.
  • Eu amo o amor pelo amor. Envolvo-me facilmente nos relacionamentos, mas me frustro com a mesma facilidade, pois tenho uma idéia muito romântica do amor e do relacionamento.

E todo esse olhar sobre mim mesmo é culpa da minha “dor-de-cotovelo”, de mais uma de minhas frustrações.

Quero parafrasear Alanis nesse momento para finalizar:

“Eu declaro uma pausa em assuntos de relacionamento. Eu declaro um intervalo das armadilhas de relações amorosas. Eu preciso muito respirar sem o sabor dos romances. Eu declaro um tempo a todos os compromissos”.

Até que outro efêmero amor apareça!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: